sexta-feira, 30 de março de 2012

O Gato de Botas passou pela escola...

O Gato de Botas veio até a escola para contar a sua história para as crianças na Sala de Leitura.
Veio equipado com slides no datashow.


E foi buscar os alunos nas salas...

Teve criança que se assustou ao ver o gato chegando na porta!

Por último teve o jogo da trilha: "A corrida do gato e do rato"


 Eita que delícia de aula sô...

Meu caderno de planejamento

Nem acredito que fui eu que fiz essa belezinha...
Tá tão bonitinho que dá vontade de morder!
Adorei criar arte com EVA.

quarta-feira, 28 de março de 2012

Parabéns pela iniciativa srª deputada! Que o seu projeto vire lei!

Estou muito feliz com a seguinte notícia:

"Na Bahia, ...*, um projeto de lei está causando uma polêmica. O que divide tanto a opinião dos baianos é um projeto de lei que ficou conhecido como ‘antibaixaria’.
As músicas fazem sucesso, mas as letras, consideradas ofensivas às mulheres pela deputada Luiza Maia (PT), viraram assunto político. O projeto da deputada quer a proibição do uso de dinheiro do estado para contratar artistas que toquem músicas que ofendam as mulheres. Ele foi criado em junho do ano passado, mas só agora entrou na pauta da Assembleia Legislativa da Bahia.
A votação durou duas horas. O projeto foi aprovado por 43 votos a 9 e recebeu uma emenda que inclui músicas que fazem apologia ao uso de drogas e à homofobia na proibição. “Eu acho que passaram todos os limites da degradação da mulher. Precisava ter um freio. Por que a repercussão do projeto? Porque as mulheres baianas não aceitavam mais”, avalia a deputada Luiza Maia, autora do projeto.
“É uma lei contrária à brincadeira, à liberdade de expressão dos artistas e à própria linguagem do povo”, afirma o antropólogo Roberto Albergaria.
Agora o Projeto Antibaixaria vai para o governador do estado, Jaques Vagner, que tem 30 dias para decidir se ele vira lei ou não."

Fonte:http://g1.globo.com/bom-dia-brasil/noticia/2012/03/aprovado-na-bahia-projeto-que-proibe-musica-que-ofenda-mulheres.html

Que esse projeto vire lei e que se estenda a todo o Brasil, afinal, as mulheres não lutaram tanto para serem chamadas de cachorras, piriguetes e outros insultos mais por homens machistas que não respeitam a mulher como ser humano tão capaz quanto os homens. 

 *Omito as três palavras que estavam na matéria original, pois a Bahia é a terra de Cristo! 

terça-feira, 20 de março de 2012

Chapeuzinho Vermelho passou pela escola...

Para contar a sua aventura no caminho pra casa da vovó, Chapeuzinho Vermelho passou pela escola.
Foi uma delícia, desde a montagem do cenário até o encanto das crianças ao entrar na Sala de Leitura, onde até o relógio é mágico...


E depois teve a corrida para a casa da vovó...

segunda-feira, 5 de março de 2012

Leitores, estudantes, aproveitem essa oportunidade criada pelo Governo Federal.



LIVROS EM PDF- GRÁTIS

Uma bela biblioteca digital, desenvolvida em software livre, mas que está prestes a ser desativada por falta de acessos. Imaginem um lugar onde você pode gratuitamente:

· Ver as grandes pinturas de Leonardo Da Vinci ;
· escutar músicas em MP3 de alta qualidade;
· Ler obras de Machado de Assis Ou a Divina Comédia;
· ter acesso às melhores historinhas infantis e vídeos da TV ESCOLA
· e muito mais....

Esse lugar existe!
O Ministério da Educação disponibiliza tudo isso, basta acessar o site: www.dominiopublico.gov.br
Só de literatura portuguesa são 732 obras!
Estamos em vias de perder tudo isso, pois vão desativar o projeto por desuso, já que o número de acesso é muito pequeno. Vamos tentar reverter esta situação, divulgando e incentivando amigos, parentes e conhecidos, a utilizarem essa fantástica ferramenta de disseminação da cultura e do gosto pela leitura.


Divulgue!

domingo, 4 de março de 2012

Email que recebi

Recebi um email e como já tinha ouvido algo parecido, resolvi postar aqui também, para que essa notícia se espalhe e quem sabe dê resultado...
Se bem que pelo que eu tenho visto e refletido, nosso país provavelmente será derrotado pelo interesse daqueles que não estão nem aí pra nós e sim pelo próprio bolso. 
Sendo sarcástica:"VIVA O CAPITALISMO!"
Segue abaixo o relato de uma pessoa que passou recentemente em um concurso público federal e foi trabalhar em Roraima. 
"Trata- se de um Brasil que a gente não conhece..As duas semanas em Manaus foram interessantes para conhecer um Brasil um pouco diferente, mas chegando em Boa Vista (RR) não pude resistir a fazer um relato das coisas que tenho visto e escutado por aqui.Conversei com algumas pessoas nesses três dias, desde engenheiros até pessoas com um mínimo de instrução.
Para começar, o mais difícil de encontrar por aqui é roraimense. Pra falar a verdade, acho que a proporção de um roraimense para cada 10 pessoas é bem razoável, tem gaúcho, carioca, cearense, amazonense, piauiense, maranhense e por aí vai. Portanto, falta uma identidade com a terra.Aqui não existem muitos meios de sobrevivência, ou a pessoa é funcionária pública, (e aqui quase todo mundo é, pois em Boa Vista se concentram todos os órgãos federais e estaduais de Roraima, além da prefeitura é claro) ou a pessoa trabalha no comércio local ou recebe ajuda de Programas do governo.
Não existe indústria de qualquer tipo. Pouco mais de 70% do território roraimense é demarcado como reserva indígena, portanto restam apenas 30%, descontando- se os rios e as terras improdutivas que são muitas, para se cultivar a terra ou para a localização das próprias cidades.Na única rodovia que existe em direção ao Brasil (liga Boa Vista a Manaus, cerca de 800 km ) existe um trecho de aproximadamente 200 km reserva indígena (Waimiri Atroari) por onde você só passa entre 6:00 da manhã e 6:00 da tarde, nas outras 12 horas a rodovia é fechada pelos índios (comautorização da FUNAIe dos americanos)para que os mesmos não sejam incomodados.
 Detalhe: Você não passa se for brasileiro, o acesso é livre aos americanos, europeus e japoneses. Desses 70% de território indígena, diria que em 90% dele ninguém entra sem uma grande burocracia e autorizaçãoda FUNAI.Outro detalhe: americanos entram à hora que quiserem. Se você não tem uma autorização da FUNAI mas tem dos americanos então você pode entrar. A maioria dos índios fala a língua nativa além do inglês ou francês, mas a maioria não sabe falar português. Dizem que é comum na entrada de algumas reservas encontrarem- se hasteadas bandeiras americanas ou inglesas. É comum se encontrar por aqui americano tipo nerd com cara de quem não quer nada,que veio caçar borboleta e joaninha e catalogá-las, mas no final das contas, pasme, se você quiser montar uma empresa para exportar plantas e frutas típicas como cupuaçu, açaí, camu-camu etc., medicinais ou componentes naturais para fabricação de remédios, pode se preparar para pagar 'royalties' para empresas japonesas e americanas que já patentearam a maioria dos produtos típicos da Amazônia... 
Por três vezes repeti a seguinte frase após ouvir tais relatos:Os americanos vão acabar tomando a Amazônia.E em todas elas ouvi a mesma resposta em palavras diferentes.. Vou reproduzir a resposta de uma senhora simples que vendia suco e água na rodovia próximo de Mucajaí:'Irão não minha filha, tu não sabe, mas tudo aqui já é deles, eles comandam tudo, você não entra em lugar nenhum porque eles não deixam. Quando acabar essa guerra aí eles virão pra cá, e vão fazer o que fizeram no Iraque quando determinaram uma faixa para os curdos onde iraquiano não entra, aqui vai ser a mesma coisa'. 
A dona é bem informada não? O pior é que segundo a ONU o conceito de nação é um conceito de soberania e as áreas demarcadas têm o nome de nação indígena. O que pode levar os americanos a alegarem que estarão libertando os povos indígenas. Fiquei sabendo que os americanos já estão construindo uma grande base militar na Colômbia, bem próximo da fronteira com o Brasil numa parceria com o governo colombiano com o pseudoobjetivo de combater o narcotráfico. Por falar em narcotráfico, aqui é rota de distribuição, pois essa mãe chamada Brasil mantém suas fronteiras abertas e aqui tem estrada para as Guianas e Venezuela. Nenhuma bagagem de estrangeiro é fiscalizada, principalmente se for americano, europeu ou japonês, (isso pode causar um incidente diplomático). Dizem que tem muito colombiano traficante virando venezuelano, pois na Venezuela é muito fácil comprar a cidadania venezuelana por cerca de 200 dólares.Pergunto inocentemente às pessoas: porque os americanos querem tanto proteger os índios ? A resposta é absolutamente a mesma, porque as terras indígenas além das riquezas animal e vegetal, da abundância de água, são extremamente ricas em ouro - encontram-se pepitas que chegam a ser pesadas em quilos), diamante, outras pedras preciosas, minério e nas reservas norte de Roraima e Amazonas, ricas em PETRÓLEO.Parece que as pessoas contam essas coisas como que num grito de socorro a alguém que é do sul, como se eu pudesse dizer isso ao presidente ou a alguma autoridade do sul que vá fazer alguma coisa. 
É, pessoal... saio daqui com a quase certeza de que em breve o Brasil irá diminuir de tamanho. Será que podemos fazer alguma coisa???Acho que sim. 
Repasse esse e-mail para que um maior número de brasileiros fique sabendo desses absurdos. 
Mara Silvia Alexandre Costa Depto de Biologia Cel. Mol. Bioag.Patog. FMRP - USPOpinião pessoal:Gostaria que você que recebeu este e-mail, o repasse para o maior número possível de pessoas. Do meu ponto de vista seria interessante que o país inteiro ficasse sabendo desta situação através dos telejornais antes que isso venha a acontecer.Afinal foi num momento de fraqueza dos Estados Unidos que os europeus lançaram o Euro, assim poderá se aproveitar esta situação de fraqueza norte-americana (perdas na guerra do Iraque) para revelar isto ao mundo a fim de antecipar a próxima guerra. 
Conto com sua participação, noenvio deste e-mail.Celso Luiz Borges de OliveiraDoutorando em Água e Solo FEAGRI/UNICAMP"